sexta-feira, 11 de março de 2011

100 ÁLBUNS ASSUSTADORES #6




Não há uma única Flat Earth Society. O All Music fala-nos de uma efémera e psicadélica sociedade dos memoráveis sessentas. Esta é outra, mais recente, e floresceu nas terras da Flandres. Não é fácil abordar a genialidade de um álbum como Isms (2004), produzido por Mike Patton, o homem da frente dos Faith No More e de projectos vários tais como Mr. Bungle e Fantômas. Assim muito aos repentes convém falar de uma big band à moda antiga, tipo a Count Basie Orchestra. A energia é a mesma, ainda que as estruturas musicais sejam menos lineares, mais loucas e arrojadas, ecoando, por vezes, a bebedeira de um Jelly Roll Morton, outras vezes os desvarios de um John Zorn, ou ainda as experiências psicadélicas e alucinadas de muitas bandas de rock progressivo. Peter Vermmersch, o principal compositor deste projecto, é clarinetista. Faz-se acompanhar de uma imensa secção de sopros, uma guitarra, baixo, percussão, teclados, acordeão, etc. A variedade de instrumentos é proporcional à multirreferencialidade musical. Num só tema podemos descobrir Ennio Morricone à mesa com Louis Armstrong servidos por John Barry num cozinhado confeccionado por Frank Zappa. Desta confusão toda, a que alguns chamam experimentalismo, retiramos que a FES procura criar uma música aglutinadora e sincrética. Por vezes, o ecletismo não é o melhor conselheiro. Mas neste caso, tendo em conta o critério no doseamento dos vários elementos, ele revela-se o princípio de alienantes metamorfoses. O que para os tempos que correm me aprece muito apropriado. Diz que este foi gravado em Sines. E este também.

5 comentários:

André C. disse...

Muito grato pela divulgação disto. Não conhecia. Sou um fã desses projectos do Patton, que me iniciaram o gosto no experimentalismo, psicadélico e rock/metal progressivo. Sabendo-o agora produtor do álbum que tal como referiste tem essa componente de uma big band, parece-me a receita perfeita para horas e horas de contemplação auditiva.

np disse...

Também não conhecia, muito bom mesmo.

hmbf disse...

Ora aí está um post útil :-)

Anónimo disse...

vou coleccionar estes textos Ricardo

hmbf disse...

É uma honra saber-me coleccionado nos bolsos da canalha. :-)))) Salvo seja, camarada Ricardo.