sábado, 10 de dezembro de 2011

SESSÃO DE AUTÓGRAFOS


Para o Gonçalo M. Tavares


Um escritor prepara-se para uma sessão de autógrafos numa livraria. Os seus livros estão expostos numa mesa comprida e larga. Não todos, porque o escritor escreveu muitos. Uma mesa, por mais larga e comprida que fosse, não seria suficiente para expor todos os seus livros.
Numa mesa ao lado, muito mais pequena, o escritor dará os seus autógrafos, desenhará as suas dedicatórias, sentado numa cadeira colocada entre a mesa e uma estante. O escritor ora se levanta, para falar com os leitores, ora se senta, para dar mais um autógrafo.
A dado momento, pede que a mesa pequena seja um pouco afastada. O escritor sente-se desconfortável, apertado entre uma mesa exígua e uma estante carregada com livros. Parece não caber naquele espaço tão curto que lhe foi reservado, muito mais curto do que o espaço que reservaram para os seus livros. Se o escritor não tivesse pernas, caberia perfeitamente naquele espaço.

Sem comentários: