sábado, 8 de março de 2014

#4


De um bairro de Tóquio para Viena de Áustria, mas sem fronteiras nem passaporte. A música permite-o. Na cauda do século XX, uma dupla de DJs vienenses transformou um álbum de remisturas numa obra-prima (lá iremos). Na sequência do feito, apareceram outras parelhas que reconquistaram para Viena o estatuto de centro da produção musical europeia. Dzihan & Kamien são das duplas mais fascinantes desse vasto universo. Vlado dZihan, baterista de formação, nasceu em Sarajevo. Mario Kamien é natural da Alemanha, mas foi criado na Suíça. Conheceram-se na capital austríaca, onde ambos estudavam. Deste encontro multicultural nasceu uma música que é um autêntico “melting pot”. Freaks & Icons (2000), o primeiro álbum, aproveita elementos da música tradicional árabe, funde-os com estruturas rítmicas que percorrem uma noção muito particular do cool jazz ao hard bop, aproveita ambientes latinos, posteriormente desenvolvidos no álbum Gran Riserva (2002), com uma harmonia irrepreensível. A grande dificuldade de um disco destes é resistir ao tempo. Este resistiu, continua a escutar-se com o mesmo agrado que a primeira audição proporcionou. A meio da obra, no sexto tema (I guess she...), escutam-se grilos. É quanto basta.

5 comentários:

Textículos disse...

Grande album, faz-me companhia a anos, com o "Thrillseekers" dos Karma e o "Sessions" de Kruder & Dorfmeister.

hmbf disse...

E Tosca? E Peace Orchestra? :-)

Textículos disse...

Esses também e Jazznova

hmbf disse...

Sofa Surfers?

Textículos disse...

Também, temos uma bibliteca fonográfica muito similar.