sexta-feira, 14 de março de 2014

#9


Por detrás da cortina Iron & Wine esconde-se Samuel Beam (n. 1974), escritor de canções norte-americano que se estreou com este The Creek Drank the Cradle (2002). São onze canções em estado bruto, gravadas num estúdio caseiro com Beam a fazer-se acompanhar quase exclusivamente de uma guitarra acústica (por vezes, em diálogo com um banjo). A influência mais evidente é Nick Drake (n. 1948 – m. 1974), curiosamente falecido no ano em que Samuel Beam nasceu. Mas as letras destas canções transmitem uma paz de espírito ausente na obra de Drake. A reencarnação é parcial. Beam tem uma voz doce, sussurra as palavras com um sentido melódico que se distancia da lamentação. Aproxima-se antes, e aproxima-nos, de um comprazimento na simplicidade que ajuda a superar adversidades e relativiza tragédias. Dedilha a guitarra com firmeza, rasgando por breves instantes riffs que quebram a monotonia e acrescentam ao ambiente geral um elo à folk norte-americana com as suas constantes evocações de libertação individual e errância solitária. Escute-se Upward over the Mountain, numa boa interpretação ao vivo:

2 comentários:

Ivo disse...

Isto está a andar demasiado rápido para mim Henrique!! =)

hmbf disse...

:-)