segunda-feira, 14 de abril de 2014

#16


Formados ainda na década de 1980, os ingleses Pale Saints publicaram o primeiro álbum em 1990. In Ribbons (1992) foi o segundo de apenas três registos deixados pela banda. Apesar da atmosfera etérea, das melodias sedutoras e de uma certa melancolia típica de inúmeros projectos acolhidos pela editora 4AD, nunca granjearam grande popularidade. Porém, In Ribbons resistiu ao tempo com extraordinária consistência. As guitarras do belíssimo Hair Shoes remetem-nos para o que P J Harvey veio a fazer alguns anos depois no álbum To Bring You My Love. Há nas composições dos Pale Saints um alento que nunca foi justamente reconhecido. Sendo essencialmente uma banda de guitarras, alternam ambientes distorcidos com paisagens limpas, por vezes acústicas ou enriquecidas com arranjos de cordas, sob uma estabilidade rítmica que aceita breves explosões de energia. Mas não são propriamente uma banda de refrães simplistas, como muitas das que fizeram escola no rock da década de 1990. A distribuição das vozes por dois elementos (um feminino, outro masculino) garante uma diversidade interpretativa capaz de atrair sensibilidades distintas. Outro grande momento do álbum é a balada Neverending Night.

Sem comentários: