sábado, 3 de maio de 2014

#19


Por detrás dos Sigmatropic está o músico grego Akis Boyatzis. Pouco sei sobre a banda, e dificilmente saberia alguma coisa não fosse este Sixteen Haiku & Other Stories (2003). O trabalho de Boyatzis consistiu em musicar poemas do grande poeta grego Giórgos Seferis (ou, se preferirem George Seferis). Para o efeito, convidou uma paleta matizada de vozes onde encontramos nomes mais ou menos familiares. Entre os mais familiares, Robert Wyatt, Lætitia Sadier (Stereolab), Carla Torgerson (The Walkabouts) – responsável por parte das versões inglesas -, Cat Power, Mark Eitzel (American Music Club), Lee Ranaldo (Sonic Youth), James Sclavunos (The Bad Seeds). Mas há mais, muitos mais. A música dos Sigmatropic, aqui alicerçada nas palavras de um poeta riquíssimo e confinada pelas diversas colaborações, mantém ao longo de 22 temas uma agradável consistência. Resvalando, por vezes, para leitos mais populares, mantém uma certa distância de retóricas oportunistamente emotivas. Recorre a tantos instrumentos quantas são as vozes, logrando paisagens que ora intrigam o ouvinte, ora o transportam para ambientes intimistas que estendem os ritmos para extrovertidos apontamentos de ressonância trip-hop. São temas geralmente curtos, mas intensos, dos quais pode ser exemplo este This Human Body que conta com a participação de Howe Gelb dos Giant Sand.

Sem comentários: