domingo, 1 de fevereiro de 2015

#54


Ser surpreendido é, por exemplo, deslocar-me a Rio Maior para ouvir uma tal de Tracy Vandal e regressar recompensado por uns tais de Inmyths (descubram-nos a partir d'aqui que vale bem a pena). Projecto com raízes locais, têm um CD de produção caseira que merece ser escutado. 100 Holloways (2014) reúne treze composições, uma das quais instrumental, alicerçadas no conceito redutor de alt-folk. Na realidade, estamos a falar de canções bem escritas, simples, geralmente em toada melancólica, com ritmos lentos e letras desencantadas. Ao vivo, apresentaram-se em duo. Apenas duas guitarras, uma eléctrica e outra acústica, e a voz bem colocada de Hugo Almeida. No álbum, juntam-se às guitarras um sintetizador, baixo e bateria. Canções muito boas, tais como Laymen ou This Song I Wrote só têm a ganhar com a versão despida. Libertam-se de preocupações com o discurso melódico e ganham na dureza dos fraseados simples. São inúmeras as evocações e as comparações que podem ser feitas, e esse talvez seja o ponto mais fraco deste projecto. Estamos sempre a ouvir outras bandas naquilo que nos está a ser apresentado em primeira-mão. Ainda assim, os Inmyths só têm que se orgulhar das boas canções que apresentaram até agora. A minha preferida do álbum é Pain Love:


Sem comentários: