sábado, 21 de fevereiro de 2015

#56


Com a Ucrânia a ferro e fogo, lembrei-me que nem tudo o que vem daquelas paragens é Pussy Riot. Os russos Motorama, naturais de Rostov del Don, já têm uns anitos. Tanto quanto consegui apurar terão iniciado a sua actividade há coisa de 10 anos, contando com vários EPs e três CDs editados. Poverty (2015) é a recolha mais recente, constituída por nove temas numa base instrumental onde se combinam sintetizadores etéreos com uma secção rítmica pujante e uma guitarra em delicioso estilo retro. As referências dos Motorama parecem ser as bandas que deram consistência ao conceito de rock alternativo no início da década de 1980. Corona, o tema de abertura, remete-nos directamente para os The Smiths, sobretudo devido ao ritmo imposto pela guitarra. Já o segundo tema, Dispersed Energy, podia ser uma homenagem aos Joy Division, tanto pela linha de baixo como pela soturnidade da letra. Bandas como A Certain Ratio e The Chameleons são apontadas como influentes. Cantados em inglês, os temas reflectem geralmente um negrume existencial que a voz reverberante do compositor Vladislav Parshin se encarrega de intensificar: «it’s some kind of lottery / spinning the globe all night / choosing places where we gonna die / on a drunk night». Fique como aperitivo este Heavy Wave:


Sem comentários: