terça-feira, 23 de junho de 2015

ERSATZ


fica sabendo que em mim ainda mora um homem, por vezes folga da terra e levanta os olhos noutra direcção, mergulha no silêncio das águas e pergunta-se: por que alegrias espera a nuvem?



nessas ondas de vento em que mágoas flutuam, o que de homem há em mim espera encontrar paz, sossego, e outras formas de alegria onde possam os dias enfim da terra descansar




mas logo as nuvens se transformam, também nelas o tempo reduz a nada esse todo que nos cerca




na distância em que me finco, se interrogo não é por duvidar: miopia, dificuldades em ver ao perto, vontade de ir para longe sem mover um músculo, preguiça de ficar

Sem comentários: