domingo, 21 de fevereiro de 2016

SESSÃO DUPLA

Sessão dupla, ao dia de ontem, no espaço dinamizado pelos Maiorais. Primeira parte jogada pelos Moloch, trio lisboeta composto por guitarra, baixo e bateria. Post-rock dinâmico e agressivo, com uma secção rítmica poderosa capaz de fragmentar linhas de discurso sonoro com oscilações súbitas e inesperadas. A espaços, lembrei-me dos saudosos Ganger (dois álbuns publicados pela Domino na segunda metade da década de 1990). Num dos temas, o baixista dos Moloch substitui as quatro cordas por uma pistola de brincar artilhada, disparando na direcção do espaço sideral ruídos variegados com um efeito visual entusiasmante:


Com uma formação similar, mas substancialmente diferentes, os portuenses 10,000 Russos (trocadilho para Demis Roussos) praticam um som minimal e repetitivo, aproximando-se daquilo a que poderíamos chamar techno de guitarras. Apesar da ironia, cultivam em palco uma postura cerrada com o guitarrista quase exclusivamente empenhado em produzir ruído, o baixo a garantir alguma legibilidade melódica e um baterista em estado repeat com o microfone a servir-lhe de suporte para a entoação de mensagens imperceptíveis. Agradou-me, em ambos os casos, o distanciamento voluntarista de uma normalidade que ainda não conseguiu matar definitivamente a punk attitude:


Sem comentários: