terça-feira, 23 de maio de 2017

#97



Desde o fim declarado dos Sonic Youth (1981-2011) que Thurston Moore vem dispersando talento por inúmeros projectos, atitude, de resto, levada à prática já nos tempos em que andava de braço dado com Kim Gordon. À separação de Moore e Gordon, um dos casais mais icónicos de todos os tempos na cena rock, correspondeu a cessação de actividades dos Sonic Youth. Rock N Roll Consciousness (2017) é, salvo erro, o quinto álbum a solo de Thurston Moore, não acrescentando nada em particular ao que já lhe conhecíamos. Não faz mal, gostamos das coisas como elas são quando são boas. A extensão instrumental de cada um dos cinco temas deste álbum remete para o conteúdo post-rock que, em parte, os autores de Daydream Nation (1988) influenciaram. Recordemos que Jim O’Rourke, um dos nomes mais influentes e participativos no universo post-rock emergente na década de 1990, chegou a colaborar com os Sonic Youth na fase final. Nos temas de Rock N Roll Consciousness reencontramos, assim, as estruturas rítmicas minimalistas de outros tempos, por vezes atravessadas por solos vintage e pela típica exaltação noisy que sempre caracterizou o rock de guitarras levado à prática por Thurston Moore. Na versão truncada de Smoke of Dreams (o original tem seis minutos) que a seguir se partilha é possível perceber como todos esses elementos se conjugam na construção de uma canção com agradável estética retro:



Sem comentários: