quinta-feira, 4 de maio de 2017

ALIANÇA

   Devia contar umas seis ou sete primaveras quando, a caminho da primária, encontrei uma nota de $500 no chão. Gastei tudo em chocolates, valendo-me o investimento dores de barriga aflitivas. Nunca mais tirei os olhos do chão. Quem me veja em trânsito, julgar-me-á cabisbaixo, taciturno, cismático. Na realidade, tenho passado todos estes anos na vã esperança de repetir a sorte de infância. Nunca mais voltei a encontrar uma nota de $500, o que equivaleria hoje a €2,5. É verdade que não compraria tantos chocolates com €2,5 como aqueles que pude comprar com $500, mas sempre daria para uns penáltis de bagaceira ao preço de €0,50 num sítio que eu cá sei. 
   Se o chão se livrou de moedas perdidas, o mesmo não poderemos dizer de alianças. Impressionante, o número de alianças que tenho encontrado no decorrer das minhas passeatas com os olhos colados à terra. Abandonadas como lixo, algumas acabam varridas para os bueiros, outras ficam na berma dos passeios, embutidas nas pedras da calçada, deixadas sob o pó que pés incautos de corpos desajeitados pisam e repisam. Tenho já uma bela colecção de alianças achadas por mero acaso em carreiros, caminhos, trilhos, esquinas, estradas, vias onde o lixo se acumula como os anos uns sobre os outros. 
   Incapaz de me desfazer desta colecção, muito menos de negociar as alianças num desses negócios obscuros de compra e venda de joalharia, colecciono-as como uma caderneta de cromos. Assim escapo a dores de barriga indesejáveis. 

3 comentários:

Anónimo disse...

Gosto de passar por aqui, faço-o todos os dias e nunca lhe dirigi palavra. A equiparação de 50 escudos a €2,50 não está correcta. Peço-lhe que não publique.
Saúde (como eu gosto da sua forma de despedida)

hmbf disse...

Conversor automático avariado. :-)

Célia disse...

25 cêntimos!

:)