sexta-feira, 30 de junho de 2017

FILOSOFIA DO PEIDO

O peido ganha forma e cresce dentro de nós. Tentamos contê-lo, vá-se lá perceber porquê. Não o queremos dentro de nós por gostarmos dele, por termos por ele qualquer tipo de admiração. Simplesmente contemos o peido, retraímo-lo, oprimimo-lo, impedimos que vá à sua vida, que se autonomize, que se liberte da nossa tirânica arbitrariedade. Mas o peido é sempre mais forte do que nós. O peido há-de sempre vencer-nos como o escravo que vence o senhor. 

3 comentários:

maria disse...

a melhor tese que já li sobre o assunto (tinha que ser) :)

hmbf disse...

e o que tem de ser
tem muita força

Claudia Sousa Dias disse...

LOLOL!!!