terça-feira, 26 de junho de 2018

26 DE JUNHO DE 2018


Um mês sem fumar. O regime de abstinência prolonga-se e subdivide-se em diversas matérias. No café, por exemplo. Não total. Reduzi de sete para dois. Também quase deixei de escrever. Preparo-me arduamente para a vida monástica. Passou-me pela cabeça enfiar um capuz na cabeça, dedicar-me à metafísica ou à meditação transcendental. O próximo passo será deixar de beber. Quanto mais os abandonos, menor é a sensação de viver. E isso faz-me bem. Com esforço e dedicação, lá para o final do ano deixarei de existir. Espero então poder respirar melhor.

3 comentários:

maria disse...

nem um cheirinho a liberdade? :(
Força!

Ivo disse...

Eutanásia prolongada?

Anónimo disse...

Por favor não deixe de escrever. Este blog faz-me falta. Ao lê-lo diminui a minha ansiedade crónica.