sexta-feira, 15 de junho de 2018

SEM FOGO DE ARTIFÍCIO

José Mário Branco sobre uma espécie de falta de assunto, aqui.

1 comentário:

Anónimo disse...

Outro caso de alguém que, por desilusão, se transformou num reaccionário. Nem o próprio se dá conta disso. É uma situação comum: se olharmos para o presente com os olhos do passado (por louvável que o seu entusiasmo então fosse), só conseguimos ver a perda. Não se mede o presente com os critérios do passado. Isto é tão válido para os conservadores, como para os que se pretendem ou pretenderam revolucionários.

Madalena