segunda-feira, 9 de julho de 2018

09 DE JULHO DE 2018


   Os 12 da Tailândia foram encontrados numa gruta, subnutridos, encurralados, frágeis. Um homem morreu a tentar resgatá-los. Começam a chegar intermitentemente à superfície, protegidos de milhares de câmaras apontadas para os buracos negros da terra. 
   Neste preciso momento, romancistas já trabalham na história, provavelmente um estúdio de Hollywood patenteou direitos de adaptação, contratando guionistas para um filme sobre a comoção internacional em torno de 12 desconhecidos, jovens tailandeses encurralados numa gruta. Mas o filme é isto a que assistimos em directo, dia a dia, esta novela com seus episódios devidamente distribuídos. Uns julgavam infeliz o final, outros exigiram alegria. 
   Pessimistas e optimistas, daqui a dias estaremos todos a chorar pelo mergulhador que sucumbiu a tentar salvar os 12 da Tailândia. Faltou-lhe o ar. 
   O mundo é tão previsível: falta-me o ar. O fabricante das guitarras Gibson apresentou falência. A breve trecho, prevejo que todos iremos apresentar falência. Ninguém para nos resgatar. Faltar-nos-á o ar.

Sem comentários: