terça-feira, 21 de maio de 2019

BANDA SONORA ESSENCIAL #70



   E quando viu já não haver esperança para os homens, Deus convocou o mais flamejante dos seus anjos e mandou-o para a Terra. Assim que aterrou, o anjo pegou numa guitarra e perguntou-nos Are You Experienced? (1967) Não se contentando com as respostas, exactamente no mesmo ano, parcos meses depois, largou sobre o planeta uma bomba de veneno: Axis: Bold as Love (1967). Os homens ficaram atónitos com o que um anjo podia fazer com uma guitarra, a mais poderosa e letal das armas de fogo. Noel Redding no baixo e Mitch Mitchell na bateria acompanhavam este anjo psicadélico de pele negra, encantadora voz espalhando a palavra: «And so castles made of sand / Slips into the sea, eventually».
   Em 27 anos de vida, Jimi Hendrix (1942-1970) deixou uma obra imperecível. Afirmou-se para a eternidade não só como um dos melhores guitarristas de rock, mas também como notável escritor de canções. Porque a primeira dimensão tende a obscurecer a segunda, façamos-lhe justiça. As letras de Hendrix estão repletas de referências a cores, para ele cada cor emite um som e é esse som que a guitarra busca reproduzir. Por isso conseguimos testemunhar o caleidoscópio que irradia quando o ouvimos. A experiência é sinestésica, ouvimos a ver, vemos ouvindo.
   Little Wing, por exemplo, maravilhosa peça que Sting recuperou muitos anos depois, merecia um estudo. Como outras canções de Hendirx, esta desloca-nos para o universo da angiologia. O anjo pode ser uma mulher, imagem de perfeição e beleza entre o caos humano. Há um movimento em espiral que sugere o voo de uma borboleta, a mente alucina porventura numa experiência de êxtase proporcionado pelo consumo de ácidos. A gente ouve e vê, persegue o corpo serpenteante da mulher através dos sons, como se os sons fossem túneis abertos no ar através dos quais se chega a um mundo distinto deste que as leis da lógiCa aristotélica organizam, determinam, comprimem.
   Na música de Hendrix o universo expande-se. Bold As Love é outro exemplo. Olhem só o colorido: metallic purple armour, fiery green gown, blue are the life-giving waters, turquoise armies, my red is so confident, orange is young, my yellow in this case is not so mellow, e assim sucessivamente. Jimi Hendrix é o maior pintor que o rock alguma vez conheceu. Sendo multicolorida, a sua música oferece-nos um cosmo cintilante que não renega a treva. Antes a supera com a graça luminosa do delírio, como abelha que pousa na corola para adocicar um mundo ameaçado por napalm.


Sem comentários: