terça-feira, 19 de novembro de 2019

JOSÉ MÁRIO BRANCO (1942-2019)




Cá em casa, e nas amizades próximas, toda a gente sabe que Era um Redondo Vocábulo é a canção da minha vida. Foi gravada para o álbum Venham Mais Cinco, gravada entre 10 e 20 de Novembro de 1973. Um ano depois eu nasceria, precisamente a 20 de Novembro de 1974. Coincidências. José Mário Branco foi o arranjador e director musical desse disco, toca piano no tema da minha vida, acompanhado por tampura, cuica, roca e pratos. A segunda canção da minha vida chama-se Inquietação, surgiu no álbum Ser Solidário (1982). Letra e música de José Mário Branco, acompanhado por Júlio Pereira na guitarra portuguesa. Também tem contrabaixo, bateria, saxofone alto, instrumentos que oferecem ao tema um sabor a jazz que não é único na obra de José Mário Branco. Também a poesia é uma das características fortes na sua obra, tendo musicado poemas de Camões, D. Dinis, Natália Correia, Alexandre O’Neill, Brecht (traduzido por Fiama), só para dar alguns exemplos. Não foi a primeira nem a última vez que o vi ao vivo, mas teve uma simbologia especial. Foi a 1 de Maio de 2004, no Coliseu do Porto. É só um bilhete do qual não me desfiz.




Ser Solidário (aqui), Inéditos 1967-1999 (aqui), poema ou canção (aqui), desnascer (aqui).

Sem comentários: