segunda-feira, 28 de junho de 2021

RESTA DE TI

Resta de ti a imagem
imóvel de um rosto
no pensamento

Uma voz a apagar-se
no silêncio escuro
da ausência física

Ainda te escuto
a chamares por mim
a respiração ofegante
no outro lado da linha

Perguntas-me se tenho
andado bem
se preciso de alguma coisa
e eu respondo-te com mentiras:

que ainda tenho um corpo
e que não estou só
e que a imagem do meu rosto
permanece nítida
na voz de quem por mim
ateia uma chama

Juraan Vink
(trad. minha)

Sem comentários: