segunda-feira, 30 de julho de 2012

TÊM OUVIDO AS LETRAS DAS CANÇÕES?!


Calçada da Glória, Lisboa. 2012.




Mentira e falsidade irrompendo da desconfiança da populaça pela elite para onde quer que olhemos, desconfiança pelos intelectuais a que Tolstói chamava indignos de confiança, uma gente inútil e artificial que se nutre não da experiência mas de livros que nunca combateu numa guerra ou lavrou um campo e por isso os seus livros não produzem senão mentiras mas claro, vocês não acreditam em mim porque eles são moeda corrente não é. A mentira é a moeda corrente e com isto voltamos ao início, não a mentira pura e sem mistura mas aquilo a que Platão chama a mentira por palavras essa é apenas uma espécie de imitação, uma imagem vaga que por vezes é útil por exemplo quando temos pela frente um inimigo todos o fazemos não é? Mas porra Tolstói diz que é nosso dever edificar as massas, que é nossa vocação edificar a Humanidade mesmo daqueles que pensam que se pode educar sem saber nada já que os artistas e os poetas educam inconscientemente, e que a música, a literatura, a pintura todas as artes não são mais que disparates e mentiras se as massas não as aprovam porque, onde é que está, ah aqui. "Se eles não entendem nem querem entender a nossa linguagem literária será talvez por esta não lhes servir e eles se encontrarem no processo de criar a sua própria literatura" isto dito por Tolstói, devemos escrever o que o público deseja ou não escrever nada, "nós somos milhares e eles milhões" escreve Tolstói, obedeçam à lei do maior número falar da ditadura da maioria aqui está Ezra Pound a alargar o fosso quando diz um artista sério não permite que os valores do público modelem a sua própria visão, doutro modo está a mentir, mas não podes negar que Tolstói era um artista sério pois não?



Fotografia: Jorge Aguiar Oliveira.
Texto: William Gaddis.

5 comentários:

Silvia Mota Lopes disse...

Estás a provocar-me? ;)

Claudia Sousa Dias disse...

Não estaria a ser irónico?

hmbf disse...

Silvia, é essa a intenção.

Claudia, é possível.

Nuno Dempster disse...

Tolstoi ainda não conhecia a estupidez democrática das maiorias. Mas é quase uma profecia, aí está nas bancas a literatura a granel, nas bancas e cada vez mais no futuro. FIAT LUX. Outro globo já foi criado.

hmbf disse...

Outra galáxia.