terça-feira, 11 de outubro de 2016

ACTUAL

Cada vez mais alheado da actualidade, chego a casa, bebo um copo de vinho, deito-me na cama a ler um livro ou a percorrer a lista de weblogs diários e digo para comigo: ainda não é desta. Ali uma fotografia, acolá um poema. Jogam lindamente uma com o outro. Ela, a fotografia, ele, o poema. Eu a fazer de vela com taliscas de Trump e fogachos de taxista, tudo a 500 à hora, passando-me pelo lado que mete mais nojo. Bom, bom, mesmo bom, era o Trump apanhar um táxi e só pararem quando chegassem a Aleppo. Vivêssemos nós, de facto, no melhor dos mundos, uma bomba cairia por cima deles e ficaríamos todos mais sossegados a ler poemas e a contemplar fotografias. 

2 comentários:

John L.S. disse...

Muito bom.

hmbf disse...

Depende das perspectivas. :-)