sábado, 8 de julho de 2017

GUSTAVE CAILLEBOTTE (1848-1894)

Les raboteurs de parquet, 1875

Filho de uma família burguesa, herda em 1873 a grande fortuna de seu pai e será independente financeiramente até ao fim dos seus dias. 1870, termina os estudos de direito. 1870-1871, participa na defesa de Paris durante a guerra Franco-Alemã.


1872, viagem a Itália. 1873, admitido na Ecole des Beaus-Arts de Paris; trabalha irregularmente no atelier de Bonnat; primeiros contactos com os impressionistas. Conhece Monet; ao princípio será essencialmente influenciado por Degas. 

La Place de l'Europe à Paris, temps de pluie, 1877

1875, pinta o célebre quadro Os Afagadores de Soalho (primeira imagem). Assuntos do seu meio - família, cenas de rua e da vida operária - e cenas das suas férias de Verão em Yerres, sobretudo partidas de barco, são os seus temas preferidos.


1876, expõe pela primeira vez na 2.ª exposição impressionista. Co-organizador e co-financeiro das 3.ª, 4.ª, 5.ª e 7.ª exposições impressionistas, nas quais participará. Mecenas dos seus colegas Monet, Renoir, Sisley e Pissarro, financia as suas exposições e compra-lhes os quadros, entre os quais  O Moulin de la Galette e O Baloiço, de Renoir.

A Pont de l'Europe, 1877

1882, retira-se e pinta apenas naturezas-mortas e paisagens. 1883, lega a sua importante colecção de quadros impressionistas ao Estado francês por via testamentária pondo como condição que o conjunto dos 67 quadros seja integrado na colecção do Louvre.


Após a sua morte em 1894 a seguir a um ataque de apoplexia, o Institut de France recusa a doação - essencialmente por causa das obras de Cézanne que dela fazem parte - provocando escândalo. A colecção só será integrada no Louvre em 1928; hoje encontra-se no Musée d'Orsay.

Nota biográfica copiada de A Pintura Impressionista 1860-1920, Vol. II, direcção de Ingo F. Walther, Taschen, 1995.

4 comentários:

Maria Silva disse...

Sem comentários: gostei.
Bom fim de semana.

hmbf disse...

Obrigado.
Igualmente.

romeo henrique disse...

A "antologia" está a ficar mais cultural, até oferece exposições de pinturas aos visitantes.

Boa variação, Henrique. :)

(Luís Milheiro)

hmbf disse...

Obrigado, Luís.

Abraço.