segunda-feira, 28 de março de 2011

MANICÓMIO

O enquadramento, o sotaque, a postura desajeitada, fizeram da conferência de Paulo Futre um dos momentos mais hilariantes da recente história portuguesa. Lembro-me de outros similares, mas de todo mais degradantes: Sócrates a tentar vender a pochete Magalhães ou Cavaco fascinado com as tetas de uma vaca. A diferença está em que Futre não nos governa. Ainda.

3 comentários:

carol disse...

Ainda, ou ainda bem?!...

Oficial e Cavalheiro disse...

Magnifico post.
;)

hmbf disse...

Oficial, você é um cavalheiro, Mesmo quando se trata de elogiar a plebe.

Carol, já nem sei. :-))