terça-feira, 10 de janeiro de 2012

REBELAI-VOS!

Camarada Van Zeller, enquanto Medina Carreira elogia o governo e a política de austeridade, sintetizada nas negociatas da TDT (televisão digital terrestre), nos custos com as PPP (parcerias público-privadas), na distribuição de jobs, na solidariedade maçónica ou na promoção de Celeste Cardona, Paulo Teixeira Pinto e mais vinte operários a grão-mestres da electricidade, o povo passeia as angústias da crise na marginal da Nazaré e Eduardo Catroga, ex-braço-direito de Pedro Passos Coelho nas negociações com a troika, prepara-se para meter ao bolso uma remuneração de 639 mil euros: um ordenado mensal superior a 45 mil euros, que acumulará com uma pensão de mais de 9600 euros. Ora, a gente sabe que há para aí muita calçada à espera de mão que a arremesse. A açorda e o arroz de marisco, as lulas grelhadas e a carne de porco à alentejana, as amêijoas e os percebes em domingo soalheiro podem ser uma boa forma de mandar a troika às favas. Mas isto já não vai lá dispensando factura, é preciso pagar o imposto da indignação, ou seja, é preciso agir. Quem atira a primeira?

2 comentários:

Careca disse...

Acredita realmente que será essa a solução?
Parece-me que a Lei da Entropia aplicada ao Governo do nosso País confirma o crescente caos em todos os sectores, que obviamente beneficia quem pode e quem sabe mexer-se dentro deles.
É apenas uma ideia que deixo
Parece-me ser este um espaço sensato, ao contrário de muitos sítios onde toda a gente comenta, por exemplo as notícias do sapo.pt. Intragável. Jurei que nunca lá mais voltava, voltei hoje, arrependi-me prontamente. Por isso lhe escrevo. Enfim.
Gostei do seu blog, obrigado.

Cavalo de pau disse...

Ai que horror! Rebelai-vos.
Estará o Sr Henrique Fialho a instigar à violência?
Sim e, ou não!
Aqui vai um clichê mental do descerebrado:
"Violência gera violência" - Se o tentarmos analisar formalmente verificamos que existe uma falsa simetria nesta "verdade". Essa falsa simetria está precisamente no verbo "gerar", logo aí torna-se suspeito o axioma. A segunda violência é já uma conversão da primeira, pelo que difere amplamente. Por exemplo e fazendo uma comparação com a contemporaneidade : o sinal digital convertido em analógico nunca será igualmente digital. O mesmo acontece com a violência do famoso axioma, que é hoje uma lei da constituição pro capitalista. A acção implícita no verbo "gerar" se não estiver bem resguardada por uma geometria das simetrias, é tida como improdutiva em todos os sentidos e em especial no social. Encontraremos e frequentemente outras assimetrias como é o caso das palavras entropia/entupia. Actualmente assistimos a uma sociedade de "entupia", e para esta não vale a explicação. No entanto estou quase ciente, sem conhecimento objectivo, que uma entropia actual se conseguiria ainda com as ferramentas do pensamento, o que no futuro me parece muito difícil. Rebelar-nos com o estômago nunca será o mesmo que revelar-nos com o cérebro, no entanto as pedras são as mesmas, se ainda houverem para atirar.
Deste atento, atirador de pedras e outros.
Abraço