sexta-feira, 13 de julho de 2012

DITO ISTO

Aceitam-se apostas sobre para onde irá trabalhar o ministro Relvas depois de sair do governo.



Adenda: afinal, o besunta já não precisa de trabalhar. Miguel Relvas, de 51 anos, optou por suspender a sua pensão quando aceitou integrar o Governo liderado por Passos Coelho, dando cumprimento à lei que impede a acumulação de salários com pensões aos titulares de cargos políticos. A subvenção vitalícia de Relvas é de 2.800 euros por mês. No ano passado, a Caixa Geral de Aposentações pagou mais de 14 mil euros ao ministro adjunto a título de pensão vitalícia, um pagamento que foi suspenso quando tomou posse no atual Governo. Ah, país do caralho!!!

5 comentários:

Rui Almeida disse...

trabalhar??????

hmbf disse...

Recuso a desvalorização do trabalho, seja ele de que tipo for. Mesmo em cargos administrativos, executivos e congéneres.

mg disse...

angola?

Pedro Góis Nogueira disse...

Também pensei nisso à bocado. Quanto frenético negócio não anda a ser feito agora debaixo da mesa até que o trafulha se demita com estrondo a armar-se em vítima...

PR disse...

Deveria ser Vendedor de Banha da Cobra, mesmo literalmente.