quinta-feira, 4 de abril de 2013

CARACOL

 

 

Pequeno, pacífico vagabundo das lâminas d’erva
de trompete às costas e longos chifres
como antenas a este e oeste
de um cantor cego que,
respeitosamente,
beija a terra. 
 
Ele aparta, cuidadosamente,
cada lâmina, escuta com prudência
cada perigo iminente. E então toca
a canção jovial da erva
com a sua trompete. 
 
Sem abrigo, pequeno
eterno amigo na erva, esse que vagabundeia
num beijo.

 

Rolf Jacobsen (1907-1994)
 

Versão de HMBF.

Sem comentários: