segunda-feira, 22 de setembro de 2014

MANUEL FERNANDES



Infelizmente, o meu Sporting tem sido presidido por burgessos de vária índole. Do desaparecido cotonete ao patego da actualidade, é um ver se te avias. Mas o meu clube não são esses oportunistas, o meu clube é feito de outra fibra. Vi o Manuel Fernandes jogar em pelado e no velho Alvalade, vi-o marcar, vi-o fintar, vi-o rasgar defesas adversárias, vi-o do terceiro anel, vi o 7-1 ao Benfica. O Manuel Fernandes ganhou campeonatos com a camisola do Sporting suada até às estopinhas, ganhou Taças de Portugal, foi o melhor marcador do campeonato nacional, marcou para cima de 250 golos pelo meu clube. Quando ninguém queria pegar na equipa, ele pegou. Deu o peito às balas. Ainda não fiz 40 anos, mas sei bem quem foi o Manuel Fernandes. Tenho boa memória. E dele, tenho as melhores. A ele agradeço ter-me permitido andar pelo bairro com a bandeira do Sporting erguida no ano de 1982, uma alegria que apenas pude voltar a experimentar 18 penosos anos passados. O actual presidente do meu clube deve-me um pedido de desculpas. Não o deve ao Manuel Fernandes, que está muito acima das alarvidades que sobre ele possam ser ditas. Deve-o aos sportinguistas que amam o clube porque ele tem na sua história ídolos como Manuel Fernandes.

1 comentário:

Doutor Mara disse...

Não posso deixar de estar de acordo. Basta lembrar aquele belíssimo tridente ofensivo: Manoel, Jordão e Manuel Fernandes...que entrega, que regalo para os amantes da bola. O Sporting é um clube feito de pessoas que gostam daquele clube verde e branco e o Manuel Fernandes é um ídolo, à semelhança de Moniz Pereira, do tempo em que se tinha amor à camisola.