quinta-feira, 12 de agosto de 2010

RUY DUARTE DE CARVALHO 1941-2010

Escrevi sobre livros do autor aqui e aqui. Um poema aqui.

3 comentários:

Alberto disse...

Aqui se encontra uma das criaturas mais prepotentes que eu já vi. Um homem que pesca cultura à rede, ou pelo menos isso pensa que faz, e continua com a sensação de ainda por cima escrever. Aqui está a derradeira ideia, a mais perigosa, a de que escrever um livro nos permite defenir a cultura e enche-la de tudo o que é a nossa mediocridade e não o que ela devia originalmente ser. Assim se cria a penúria da pseudo-cultura, aqueles que pensam que o conhecimento não necessita de esfeorço, aqueles que se contentam em conhecer aquilo que um determindado grupo de pessoas conhece e chamar a isso entre eles de cultura. Como o mundo se corroi naquilo que era puro e elevado e que agora é conspurcado na tentativa de fazer simples as coisas mais complexas que a humanidade já fez, as mais belas, as que valem a pena. O verdadeiro conhecimento.

Cumprimentos,

Pode encontrar-me em albertofontescarvalho@sapo.pt

JPT disse...

Não se pode comentar no velho post daí que aqui deixo, gosto bastante dessa sua ideia - aplicada ao rdc - de poesia de resistência no olhar (e escrever) a natureza

hmbf disse...

Estranho. Não sabia que não era possível comentar nos posts antigos. Obrigado.